quinta-feira, 17 de abril de 2008

AMOR SERTANEJO


AMOR SERTANEJO

Uma cabocla de tranças
Aboliu minhas andanças,
Enchendo-me de esperança
Através de seus beijos molhados.

Não faço mais rodeio
Pois o maior desejo e ter
Essa cabocla ao meu lado.

Sistema bruto
Braqueara,
Cerrado e animais
Enlouquecem esse matuto.

Encurralados em meio a porteiras e ribanceiras,
Orquídeas e cachoeiras,
Amando e sendo amado.

Criei raízes,
Apaguei as cicatrizes,
E vivo apaixonado.

Flávio Cardoso Reis

Um comentário:

Mell Glitter disse...

Oi amigo!

Vim hoje conhecer seu BLOG e adorei!Vc tem muito talento e seus poemas me encantam!!!Pisa fundo que seu sucesso é garantido!!!!

Bjnhus